Climacoustic: Qualidade de Ar

Calidad de Aire

  

 

 

Para mais  informação, não hesite em contactar-nos através de climacoustic@knaufinsulation.com

O que é "Greenguard"?

O Instituto Medio Ambiental GREENGUARD foi fundado em 2001 nos Estados Unidos com o objectivo de proteger a saúde e a qualidade de vida das pessoas melhorando a qualidade de ar interior com a redução de químicos e outros contaminantes aos quais nos expomos .

Este Instituto é uma organização de terceiros, acreditado pelo ISO-IEC Guia 65:1996, que certifica produtos e materiais pelas suas baixas emissões químicas e proporciona um recurso na seleção de produtos e materiais mais saudáveis para o meio ambiente interior.

Todos os produtos que estão certificados pelo Instituto Medio Ambiental GREENGUARD devem cumprir uns níveis estritos de emissões de químicos baseados em critérios estabelecidos pelos principais organismos da saúde pública.

Ainda que o programa de certificação do Instituto Medio Ambiental GREENGUARD tenha uma larga tradição nos Estados Unidos, é amplamente reconhecido e aceitado por programas de construção sustentáveis e normas de edificação em todo o mundo.

inicio 

 

Por  quê é tão importante ? 

A organização Mundial de saúde (W.H.O), a Agencia de Proteção Ambiental dos EE.UU., a Associação Americana dos Pulmões e outras organizações ambientais definem a contaminação do ar interior como um dos maiores riscos para a saúde humana.

O ar interior está de 2 a 5 vezes mais contaminado que o ar exterior. A maior parte da nossa exposição a contaminantes do meio ambiente produz-se ao respirar ar em interior. Estes contaminantes provêm das atividades, produtos e materiais que utilizamos todos os dias. O ar das nossas casas, escolas e escritórios podem ser de 2 a 5 vezes mais contaminado, e em alguns casos 100 vezes mais contaminado, que o ar exterior

Passamos um 90% do nosso tempo em interiores, assim que, a qualidade de ar interior é uma grande preocupação porque, quando somamos as horas que passamos a dormir, a trabalhar em escritórios ou em escolas, em média, as pessoas passam a maior parte do seu tempo em interiores onde estão expostos consecutivamente aos contaminantes do ar envolvente. Em realidade, a Agencia de Proteção Ambiental (EPA) nos EEUU estima que uma pessoa, em média, recebe 72% da sua exposição total a produtos químicos em sua casa, o que significa que onde a maioria das pessoas consideram mais seguro, paradoxalmente, estão expostos a maior quantidade de contaminantes potencialmente perigosos.

Muitos fatores determinam se as pessoas adoecem por causa da exposição a contaminantes de interiores: dependendo do tipo de contaminante, a sua concentração, a duração da exposição e/ou o método da exposição (inalação, ingestão ou absorção cutânea), também a sensibilidade individual de cada pessoa exposta. Os parâmetros construtivos do edifício, tais como a qualidade da ventilação, a idade do edifício, a temperatura interior e os níveis de humidade, também pode ter impacto na nossa saúde.

Impacto imediato ou efeitos agudos na saúde:

  • Dores de cabeça
  • Irritação dos olhos, nariz e garganta
  • Reação alérgica (erupção cutânea)
  • Dificuldade para respirar
  • Náuseas e vómitos
  • Confusão
  • Enjoos
  • Fatiga
  • Hemorragias nasais

Muitas doenças crónicas comummente associadas com a exposição interior tanto a compostos orgânicos voláteis como a fungos convertem-se em doenças respiratórias alérgicas. Estas doenças podem piorar de forma permanente a saúde das pessoas afectadas, incluso depois de já não estarem em contacto com estes organismos. Estas condições incluem:

  • A pneumonia por hipersensibilidade
  • A rinite alérgica (febre do feno)
  • A asma

Os problemas de saúde associados com os fungos

Os problemas de saúde causados por fungos podem ser agudos, e podem produzir-se de imediato ou dentro de uns dias pôs a exposição. Os problemas de saúde também podem ser crónicos, e surgem a largo prazo.

Problemas graves de saúde associados à exposição de fungos em interiores incluem:

  • Irritação dos olhos, nariz e garganta
  • Dores de cabeça
  • Dificuldade para concentra-se ou diminuição da memoria a curto prazo

Com frequência, estes sintomas em conjunto denominam-se como síndrome do edifício doente, mas é mais correto quando se refere aos sintomas relacionados com a construção. Geralmente, os sintomas agudos resolvem-se quando a pessoa deixa de estar exposta. No entanto, a exposição a fungos também pode agravar as doenças crónicas, como a rinite alérgica (febre do feno) e a pneumonia por hipersensibilidade, e pode provocar ataques de asma e alergia.

A solução: elimine os possíveis contaminantes

Melhorar a qualidade do ar interior é vital para a saúde humana.  A EPA, em EEUU, identifica que o controlo das potenciais fontes é a melhor estratégia para reduzir a contaminação do ar interior e limita a exposição química. O controlo das fontes pode incluir a seleção de produtos certificados pelo Instituto GREENGUARD pelas suas baixas emissões químicas, estas soluções foram testadas por mais de 10.000 produtos químicos para garantir que são seguros e saudáveis para os ambientes interiores.

inicio

 

O que contribui para a má qualidade de ar interior?

Químicos

As principais fontes de emissão de produtos químicos no ar são geradas por produtos utilizados em espaços interiores, incluindo mobiliário, materiais de construção e outros produtos de escritório, que podem emitir milhões de compostos orgânicos voláteis (VOCs) e partículas no ar. De todos os culpáveis que afetam a qualidade do ar: emissões de sustâncias químicas são as mais prejudiciais, já que podem contribuir em uma ampla gama de efeitos sobre a saúde .

Bolor

Os problemas de humidade podem potenciar o incremento de bolor em interiores. O bolor também pode emitir compostos orgânicos voláteis e partículas, o que compromete a qualidade do ar interior e pode produzir efeitos negativos na saúde. Dado que é impossível eliminar as esporas de bolor e pó, a melhor maneira de reduzir o potencial impacto sobre a qualidade do ar interior é prevenir ou reparar rapidamente os problemas de humidade que potenciam o crescimento de fungos.

Partículas

As partículas emitidas pelos produtos tais como móveis e materiais de construção são outra fonte de contaminação do ar interior. Partículas no ar também podem dever-se há sujidade e do pó que vem do exterior. As partículas podem provocar alergias e outros problemas respiratórios em muitas pessoas. A instalação de esteiras nas entradas, ademais de mudar e/ou limpar os filtros de ar, regularmente, são estratégias para limitar estes contaminantes.

Má ventilação

A maioria dos sistemas de ventilação estão designados para somente conduzir um pouco de ar de fora, preferindo que volte circulação o ar interior que já aqueceu ou arrefeceu. Se esta estratégia é efetiva para reduzir ao mínimo os custos de energia, pode ter um impacto negativo na qualidade de ar interior. É importante que haja um equilíbrio entre o consumo de energia e a qualidade do meio ambiente interior, como exige o RITE em Espanha com os níveis de ODA ou IDA segundo o tipo de edifício.

inicio

 

O que significam os resultados dos testes?

Os programas de certificação do Instituto GREENGUARD proporcionam soluções e recursos para assegurar que os edifícios sejam saudáveis e proporcionam ferramentas testadas aos fabricantes para legitimar e promover a suas reivindicações de sustentabilidade.

A Qualidade de Ar Interior (QAI) é uma importante preocupação na criação de edifícios saudáveis e de alto rendimento, também é um componente fundamental de numerosos programas de desenvolvimento sustentável em diretrizes de contratação de todo o mundo. Produtos  químicos e emissões de partículas, incluindo os alérgenos e os fungos são as principais fontes de contaminação do ar interior e podem gerar impactos significativos na saúde dos ocupantes do edifício e posteriormente, consequências económicas para os proprietários, arquitetos e desenhadores.

Os programas de certificação GREENGUARD proporcionam rigor científico nas diretrizes sobre melhores práticas e critérios rigorosos em procedimentos sólidos de avaliação e verificação para controlar eficazmente as fontes destes contaminantes ambientais.

O Instituto GREENGUARD e os seus sócios científicos trabalham lado a lado com os fabricantes para desenvolver planos eficazes, eficientes e económicos para a certificação de uma ampla gama de produtos. Todos os produtos certificados levam a marca de certificação GREENGUARD. O uso da marca de certificação esta sujeito ao cumprimento continuo de um fabricante com certificação vigente de testes e requisitos de informação. A presença da marca nos produtos certificados oferece garantias aos consumidores, prescritores, arquitetos desenhadores, fornecedores, reguladores, fabricantes e outros terceiros, de que os produtos etiquetados cumprem os requisitos do programa

inicio 

Programas de certificação de produto

Certificado GREENGUARD qualidade de ar interior  

Um programa de certificação de produtos de materiais de construção de baixa emissão, móveis, acessórios, acabados, produtos de limpeza, electrónica e produtos de consumo. Este programa certifica que os produtos desenhados para o seu uso em escritórios e outros espaços interiores cumpre com estritos limites de emissões químicas e contribuem na criação de ambientes interiores. Conseguir a certificação GREENGUARD da crédito às reivindicações de sustentabilidade dos fabricantes, com o apoio empírico de dados científicos de uma organização imparcial, de terceiros.
 

GREENGUARD normas de certificação para produtos de baixa emissão

O Instituto GREENGUARD estabeleceu normas baseadas no desempenho de soluções para identificar produtos de baixo nível químico e emissões de partículas para o uso em interiores. As normas são principalmente para materiais de construção, acabados, mobiliário de interiores, móveis, produtos de limpeza e equipamentos electrónicos. As normas estabelecem os procedimentos de certificação, incluindo métodos de testes, os níveis permissíveis de emissão, a recolha de amostrar de produtos e a manipulação, os testes de tipo e frequência, assim como os processos de programa de aplicação, os limites de toxidade e aceitação.
 

Níveis permitidos de emissão

Todos os produtos são testados em câmaras de atmosfera dinâmica seguindo métodos de analise apropriados. O método de principal de teste para a maioria dos materiais de construção, móveis e acabados é o “Método standard para a medição e avaliação das emissões químicas dos materiais de construção, acabados e mobiliário Uso Dinâmico Ambiental Salas”. Estes métodos, e outros são utilizados por programas de Certificação GREENGUARD, seguindo a guia de normas de ASTM D-5115 e D-6670, Estados Unidos (USEPA), o estado do protocolo de Washington para decoração de interiores e materiais de construção, a alemã Blue Angel Programa, Departamento de Serviços de Saúde Pública (CDPH) Prática Standard para a especificação da Secção 01350 e a ISO 16000 séries de testes ambientais. As emissões químicas e de partículas dos produtos são medidas simulando o uso real do produto. A maioria dos materiais e do mobiliário estão obrigados a cumprir com os níveis permissíveis de emissão dentro dos 7 a 14 dias da instalação.

Modelação da exposição

Os níveis de emissão medidos são convertidos por um calculo de concentrações no ar e representam o que uma pessoa respira realmente. Estas concentrações determinam-se em base ao uso esperado do produto, a quantidade de produto, processo de aplicação e as condições de construção do interior, incluindo o volume do edifício e a taxa de intercâmbio de ar fresco. Também se fundamentam na aplicação do produto numa sala de uso individual com ventilação de ar exterior baseada na norma ANSI / ASHRAE 62.1-2007, ventilação para a qualidade de ar interior aceitável ou os factores de exposição recomendados pela USEPA para os usos residenciais. Os níveis máximos permissíveis de emissão de concentrações no ar são os requeridos pelo programa de qualidade de ar interior do estado de Washington, as especificações da EPA (EEUU), as recomendações da Organização Mundial de Saúde (W.H.O), o programa alemã de Blue Angel, LEED para Nova Construção e LEED para Interiores Comerciais. Quando vários níveis de emissão são recomendados para os produtos, o menor, ou o mais estrito, utiliza-se como valor de emissão aceitável para Certificação GREENGUARD. O modelo de sala especifica para este programa presenta-se como um “modelo de exposição de um único quarto”.

Descarregar Certificado Greenguard Qualidade de Ar Interior 

 

 

Certificado GREENGUARD Crianças e Escolas

Um programa de certificação para os produtos de materiais de construção de baixa emissão, destinados para serem utilizados em escolas, creches ou em outros espaços onde as crianças possam passar longos períodos de tempo.

O programa de Certificação GREENGUARD Crianças e Escolas oferece os mais estritos critérios de certificação. Faz referencia tanto à colaboração das Escolas de Alto Rendimento (CHPS) e a Liderança em Energia e Desenho Ambiental (LEED) do Sistema de Classificação de Edifícios. Os produtos certificados com este standard também são adequados para usar em espaços onde se trabalhe como crianças, teatros ou residências.

As crianças são mais sensíveis às exposições ambientais do que os adultos. Os seus corpos ainda estão em desenvolvimento, incluindo o cérebro.  Ademais, respiram mais depressa que os adultos e também recebem uma dose maior de contaminação em ambientes fechados tendo em conta o seu peso corporal. Para ter em conta a exposição por inalação em crianças pequenas, um factor de correção por carga corporal aplica-se os níveis permitidos no “certificado GREENGUARD Qualidade de ar interior”.

Para conseguir a certificação de GREENGUARD Crianças e Escolas, critérios de maior redução em emissões permitidas devem cumprir-se junto com os critérios de químicos adicionais como veremos de seguida.

 

A  exposição crónica, níveis de referencia (CRELs)

A exposição a distintos compostos orgânicos voláteis (VOCs), segundo o detectado em o C6 – C16 analise de espectrometria de massas, ajustou-se para permitir não mais de 1 / 100 da atualidade publicados ACGIH ® valores limite (TLV) e no superior da metade da referência de Califórnia dos níveis crónicos da exposição (CRELs).

Em muitos casos, os resultados da redução da TLV factor a 1 / 100 são os mais exigentes para uma ampla gama de compostos orgânicos voláteis. Um total de VOC ou limite máximo permitido TVOC tem em conta a mistura complexa de compostos orgânicos voláteis que se encontram todos os que se emitem a partir de um produto, incluindo aqueles com e sem TLV ou CRELs.

Limites dos ftalatos

Limites para as emissões totais de ftalatos, que consta de dibutilo (DBP), dietihexil (DEHP), dietilo (DEP), dimetil (DMP), butilbenciftalato (BBP) e dioctilo (DOP), ftalatos, foram adicionados à lista de requisitos para GREENGUARD Crianças e Escolas. Os resultados de recentes investigações indicam que a inalação é uma via importante de exposição aos ftalatos e que estes produtos químicos têm sido associados com distúrbios endócrinos, distúrbios reprodutivos e de desenvolvimento, asma e alergias .
 

Controles de emissão para ambientes educativos e de saúde

Esta norma tem como objectivo definir os materiais de baixa emissão adequados para os ambientes onde as pessoas, particularmente crianças e adultos sensíveis, passam grandes períodos de tempo. Estes ambientes podem ser escolas, creches, centro de saúde, residências e espaços comerciais.

Descarregar Certificado GREENGUARD  Crianças e Escolas

 

inicio

O que é Ecose Technology?

Knauf Insulation está orgulhosa de oferecer uma solução de condutas que contribui decisivamente em  conseguir um sistema de alta qualidade de ar.

A Lã Mineral Natural com Ecose® Techonology de Climacoustic é uma revolucionaria tecnologia reconhecida em todo o mundo:

Certificados Lã Mineral Natural com Ecose Techonology

Climacoustic está testado e certificado pelo Instituto Greenguard e os Laboratórios CETIAT .

A qualidade de ar em recintos está vinculada a sistemas de ventilação e condutas, e é uma das questões que mais estudos, relatórios e normas inspirou, por estar diretamente relacionada com a saúde dos usuários.

Para mais informações sobre Ecose® Technology, clique aqui

inicio

 

Outros Artigos

 

Links

Instituto Greenguard : www.greenguard.org

LEED : www.leed.org

Consejo construcción verde España : www.spaingbc.org

NAIMA- sección HVAC : http://www.naima.org/insulation-knowledge-base/duct-hvac-insulation

ASHRAE : www.ashrae.org

ATECYR: www.atecyr.org

Eurofins : www.eurofins.com

Audiotecwww.audiotec.es

Fedecai- Federación de Empresas de Calidad Ambiental en Interioreswww.fedecai.org

Acesem - Asociación Catalana de Empresas Especialistas en Síndrome del Edificio Enfermo: http://www.acesem.org

Avecai Asociación Vasca de Calidad Ambiental Interior : http://www.avecai.org/entrada

Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - Contenido sobre Calidad de Aire :
http://www.insht.es/portal/site/Insht/menuitem.cfcbb9e77253bfa0f42feb10060961ca/?vgnextoid=1d19bf04b6a03110VgnVCM100000dc0ca8c0RCRD&do=Search&x=5&tipoBusqueda=titulo&text=calidad+de+aire&y=8

inicio