isolamento-acustico
CONCEITOS
ISOLAMENTO ACÚSTICO

O conforto acústico no interior dos edifícios, consegue-se isolando-os acusticamente de forma adequada, melhorando o isolamento ao ruído aéreo entre recintos, o ruído de impacto e acondicionamento acústico, mediante uma correção adequada da reverberação. 

É muito provável que em edifícios onde o nível de isolamento térmico é fraco, o acústico também o seja. A falta de conforto, por não estarem bem isolados e ter que suportar o ruído do exterior ou do vizinho, pode provocar um problema de saúde.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) já alertou sobre estes problemas. O ruído pode causar danos irreversíveis na saúde à medida que este aumenta e se prolonga. Alguns dos problemas são: stress, insónia, distúrbios nervosos, hipertensão e dores de cabeça.

Segundo a OMS, 65 dB é considerado, durante o dia, como o limite superior desejável e o recomendado é que esteja entre 55 e 65 dB durante o dia e entre 45 e 50 dB durante a noite. 

classificacao-ruido-isolamento-acustico

Por este motivo, é necessário exigir um bom isolamento acústico na nossa casa, para lidar com os diferentes tipos de ruídos.

  • Isolamento acústico contra ruído aéreo: Os elementos construtivos interiores de separação, assim como as fachadas, as coberturas, as divisórias e os pisos em contacto com o ar exterior que compõem cada recinto de um edifício devem protegidos de tais ruídos. Segundo os valores estabelecidos no CTE-DB-HR.
  • Isolamento acústico contra ruído de impacto: Os elementos construtivos de separação horizontais devem ter, em conjunto com os elementos construtivos adjacentes.

Manter níveis de isolamento adequados é quando nos sentimos confortáveis nas nossas casas. Existem materiais isolantes com propriedades acústicas melhores que outros, é necessário que o nosso técnico chefe realize um bom estudo e dirija uma boa implementação em obra, já que um bom isolamento mal instalado, trará os mesmos problemas que um isolamento acústico mau ou inexistente.

Uma vez que tenhamos conseguido que o nosso recinto esteja perfeitamente isolado, podemos encontrar com um problema adicional:

  • A reverberação: "A reverberação é um fenómeno sonoro produzido pela reflexão, que consiste numa ligeira permanência do som quando a fonte original já parou de o emitir."

Quando uma sala não está corretamente acondicionada pode produzir ecos, deixando-nos com uma sensação desagradável, devido a um excesso de ruído gerado a partir do salto de ondas sonoras em todas as superfícies da sala. Também pode acontecer que um discurso ou uma atuação se tornem confusas, pela cacofonia criada a partir de uma má absorção.

Para limitar/minimizar o ruído reverberante teremos que estudar os elementos do revestimento, que deverão cumprir com níveis de absorção suficientes, segundo os índices estabelecidos pelo CTE-DB-HR.

Os produtos utilizados na construção e que contribuem para a proteção contra o ruído caracterizam-se pelas suas propriedades acústicas, que devem ser fornecidas pelo fabricante.

Os produtos utilizados para aplicações acústicas caracterizam-se por:

  1. resistência ao fluxo de ar;
  2. rigidez dinâmica;
  3. coeficiente de absorção acústica.

O isolamento acústico é uma das preocupações mais complexas na hora de abordar uma construção, seja em obra nova ou em reabilitação.

As soluções clássicas enfrentam sempre o problema com cálculos derivados da lei de massas: quanto maior a espessura e o peso, maior o isolamento. No entanto, sistemas de placa de gesso abordam o problema de outro ponto de vista, a lei "massa-mola-massa". Graças às diferentes vibrações entre os seus rostos e o material absorvente que é colocado na sua câmara, são alcançados grandes desempenhos acústicos com menor peso e espessura.