Aplicações

A envolvente térmica do edifício

A envolvente térmica do edifício é constituída por todos os compartimentos que limitam os espaços com o ambiente externo (ar, terra ou outro edifício) e todas as divisórias internas que delimitam os espaços habitados com os não-habitados que, por sua vez, estão em contato com o ambiente externo.

Os compartimentos ou divisórias dos espaços de uma habitação são categorizados de acordo com a sua situação:

  • FACHADAS: incluem os limites externos da habitação em contato com o ar cuja inclinação é superior a 60º em relação à horizontal. São agrupados em 6 orientações, de acordo com os setores angulares regulados no DB.
  • PAREDES DE MEAÇÃO: compreendem os limites da habitação que se encontram ao lado de outros edifícios já construídos ou construídos ao mesmo tempo e que formam uma divisão comum. Se o edifício for construído posteriormente, este limite será considerado, para fins térmicos, como uma fachada.
  • COBERTURAS: respeitante aos limites superiores  da habitação em contato com o ar cuja inclinação é inferior a 60º em relação à horizontal.
  • CHÃO: incluem os limites inferiores horizontais ou levemente inclinados que estão em contato com o ar, com o solo ou com um espaço não habitável. Divisórias em contato com o solo: incluem aquelas que não sejam as que estão em contato com o terreno.  
  • DIVISÓRIAS INTERIORES: compreendem os elementos de construção horizontais ou verticais que dividem o interior do edifício em diferentes espaços.