HABITAÇÃO SAUDÁVEL

HABITAÇÃO SAUDÁVEL

conforto-e-bem-estar

Na última década, aumentou o interesse em conhecer a relação entre a saúde e condições inadequadas da habitação, assim como a reabilitação energética pode ser uma medida para melhorar essas condições.

Existem inúmeros estudos que estabelecem claramente como diferentes problemas ou patologias das habitações podem ter influência na saúde, chegando, inclusivamente, a aumentar a mortalidade. Alguns destes problemas estão relacionados com temperaturas baixas no inverno, altas temperaturas no verão, problemas de humidade e fungos, baixos níveis de qualidade do ar e altos níveis de ruído. Os estudos existentes demonstram que as casas que sofrem com algum dos problemas referidos não são casos isolados, mas podem representar uma fração importante do stock habitacional. 

A nível europeu, cerca de 15% das casas têm problemas de humidade, 10% de fungos e 22% sofrem de problemas de ruído. Em relação à qualidade do ar, inúmeras cidades europeias ultrapassam os limites da qualidade do ar exterior, o que tem um impacto direto na qualidade do ar interior, para além dos próprios contaminantes interiores. 

patologias-vivenda-saúde

A tabela seguinte mostra de forma genérica as principais causas e consequências entre as condições ambientais da habitação e a saúde das pessoas.

Existem três causas principais que provocam problemas de desconforto: design inadequado do edifício, baixos níveis económicos e preço elevado de energia.
Joana Ortiz & Jaume Salom "IREC"

                     Image removed.       

Existem inúmeros estudos que evidenciam que viver em condições inadequadas tem consequências diretas na saúde das pessoas. Os problemas cardiovasculares e respiratórios são os mais comuns e podem ser causados por se viver em condições de temperatura inadequada (frio e/ou calor), ou por problemas de humidade e de qualidade do ar interior. Viver com níveis de ruído pode provocar distúrbios no sono e problemas cognitivos, pelo que as consequências também podem ser psicológicas.

Além disso, estas consequências podem chegar ao extremo, provocando mortes devido a baixas/elevadas temperaturas, tal como foi demonstrado em diversos estudos.

Mais informações no Estudo de Avaliação do efeito da reabilitação energética na saúde das pessoas. Foco económico da FUNDAÇÃO LA CASA QUE AHORRA