Casos Práticos

A envolvente como protagonista do controlo térmico

By Anónimo
August 02, 2016

O arquiteto David Cañaveras explica um dos seus projetos em que as ações da envolvente foram definitivas para controlar a temperatura dos edifícios. 

O arquiteto David Cañaveras, Diretor do estudo Cañaveras Arquitetura, explica um dos seus projetos, Residencial Seón, um conjunto de mais de 120 casas distribuídas em 8 torres, em que as ações na envolvente foram definitivas para controlar a temperatura dos edifícios.

Image removed.

DESENVOLVIMENTO DO PROJETO:

A principal característica deste projeto, podia ser que as suas 124 casas têm terraços; mas não estamos a falar de pequenas varandas, pois estes terraços variam de vinte e oito até cento e trinta e dois metros quadrados.

A procura por estes espaços exteriores ligados a todas as casas nos levou a gerar um total de oito torres simetricamente repartidas por pares nas quatro parcelas que compõem a promoção.

Outro conceito que para nós foi fundamental consistia na possibilidade de que os proprietários das casas pudessem modificá-la ao seu gosto dentro de alguns parâmetros pré-estabelecidos, incluindo o deslocamento horizontal das janelas. 

Este ponto foi o que determinou a procura de uma composição que desse um imagem uniforme ao conjunto e que ao mesmo tempo permitisse que todas as torres fossem diferentes exteriormente. 

Residencial Leon

Finalmente optámos por um acabamento em faixas horizontais de monocamada de argamassa com areia que nos oferecia essa flexibilidade formal que necessitávamos. 

No presente artigo vamos nos concentrar apenas na fachada do edifício.

A FACHADA:

Cada uma das oito torres conta com uma grande superfície de fachada, em relação ao número de casas que inclui, o que nos levou a prestar uma atenção especial à envolvente térmica do edifício.

Após a entrada em vigor da revisão do Código Técnico da Edificação, os requisitos em termos de demanda energética foram drasticamente restringidos em comparação às exigências anteriores.

Para isso, optou-se pelas seguintes soluções:

LACUNAS:

  • Carpintaria em Alumínio CORTIZO COR-3500RPT
  • Vidro 6/14/4 BAIXA EMISSÃO

ENVOLVENTE:

  • Argamassa Monocamada com areia projetada e=20mm
  • Tijolo cerâmico perfurado e=115mm
  • Argamassa adesiva GECOL 10mm
  • Painel de Lã Mineral KNAUF INSULATION TP 238 100mm
  • Tijolo cerâmico oco e=70mm
  • Gesso e=20m
  • Pintura Plástica
  • PONTES TÉRMICAS
  • Tinta de isolamento PAIN-TER
  • Painéis de poliestireno extrudido e=20mm
SITUAÇÃO:  SETOR 20, ALBACETE
SUPERFÍCIE CONSTRUÍDA:  24.778,56
SUPERFICIE DE TERRAÇO:  13.325,20
PROMOTOR:  ALTAMIRA SANTANDER REAL 
 ESTATE, S.A.
CONSTRUÇÃO:

 AVINTIA PROYECTOS Y
 CONSTRUCCIONES, S.L.

SERVIÇOS TÉCNICOS:  CAÑAVERAS ARQUITECTURA S.L.
ARQUITETOS:  JOSE DAVID CAÑAVERAS
 ARMERO
 PEDRO LOSA PAJARES
 
ARQUITETO TÉCNICO:  OSCAR ALCARRIA CALERO
ENGENHEIRO TELECOM:  JULIÁN MEDRANO SILVESTRE

 

Residencial Seón
RESIDENCIAL LEON
RESIDENCIAL LEON