Estudo detalhado de uma moradia em Portugal

Como projetar e construir NZEB?

By [email protected]
April 14, 2023

Partindo do projeto de construção de uma moradia típica de tipologia V3, onde foram aplicadas as soluções Knauf em placas de gesso cartonado e as lãs minerais da Knauf Insulation, o estudo “Sistemas Knauf, arquitetura e sustentabilidade: Otimização da performance energética em moradia NZEB” já está disponível para download gratuito.

Um estudo prático detalhado sobre como otimizar a performance energética para atingir o padrão NZEB (Necessidades Quase Nulas de Energia) e a classe A+, numa moradia típica portuguesa. Neste estudo vai encontrar em detalhe o projeto de arquitetura, os pormenores construtivos, os referenciais para projeto NZEB e o estudo de amortização do investimento com dois cenários distintos.

O Projeto

A VIEW HOUSE é o exemplo da resposta mínima que o arquiteto pode dar, quando um cliente por vontade própria toma a decisão da construção nova, e a consciência de todas as implicações no processo, desde o planeamento ao fim de vida do edifício.

Neste caso tratou-se de uma construção nova de um edifício muito compacto (limitação do lote), construção de baixo custo e com o objetivo de ser NZEB. Apesar do polígono de implantação ser restrito e limitativo, procurou-se tirar todo o partido dos ganhos solares, detalhado no estudo.

Outra preocupação foi garantir um envelope com elevada performance térmica, acústica, mássica e capacidade estrutural. Foram otimizadas as soluções construtivas de modo a alcançar os resultados pressupostos. No estudo, para além das plantas e cortes do projeto, encontra todos os pormenores construtivos, com designação das soluções aplicadas.

Eficiência Energética . Classe A+

Com todos os desafios arquitetónicos que pode conhecer em detalhe no estudo, as exigências NZEB não só foram atingidas, como foram conseguidas com uma pegada ecológica muito baixa, elevada eficiência energética tendo atingindo a Classe A+ (coeficientes de transmissão térmica (U) mais eficientes em cerca de 30 a 50% ao exigido) e emissões de CO2 muito baixa

Para tal foi essencial garantir a camada de barreira de vapor de água e de continuidade da espessura da lã mineral, em toda a superfície condutora de calor, reduzindo para nula a probabilidade da ocorrência de patologias, ao mesmo tempo que se mantém em equilíbrio a temperatura superficial da envolvente interior.

A utilização das lãs minerais da Knauf Insulation garante ainda a sustentabilidade do edifício (em conjunto com as outras escolhas feitas), contribuindo para as baixas emissões de CO2. Estas são lãs minerais com ECOSE Technology, um aglutinante vegetal livre de fenóis e formaldeídos. Têm ainda as mais exigentes certificações em qualidade do ar interior e saúde, como o Eurofins Gold, EUCEB ou o rótulo DECLARE.

“As lãs minerais garantem performance sonora, térmica e resistência ao fogo. Não vale a pena sequer procurar outra solução quando já temos uma que nos garante estes três fatores essenciais. E as lãs da Knauf Insulation, para além de todas as certificações, têm os melhores lambdas do mercado, com 0,032 e 0,035”, reforça Marlene Roque, arquiteta autora do projeto.

Amortização do Investimento

O estudo inclui ainda dois cenários distintos de amortização do investimento inicial. Um primeiro cenário com recurso a material com elevada performance de resistência térmica Knauf Insulation, e um segundo cenário , onde se compara um edifício de desempenho mínimo regulamentar versus um edifício de excelente performance - o presente edifício NZEB. Neste segundo cenário o investimento é recuperado logo após 2,6 anos do início da utilização da casa (onde se registem consumos regulares).

“Este projeto chama a atenção de que arquitetos e engenheiros das várias disciplinas têm uma responsabilidade que têm de abraçar. Tudo se pode fazer, desde que se estude a solução, que responda a todas as solicitações que o edifício pede e que respeite o budget do cliente. E foi possível numa casa com muitos desafios: a orientação, a área, o budget baixo, a localização climática. E afinal, com boas soluções e um projeto estruturado desde início, foi possível conseguir uma casa muito eficiente!”, conclui Marlene Roque.

 DOWNLOAD GRATUITO AQUI