iniciativas-reabilitação
INICIATIVAS EUROPEIAS
Diretivas da União Europeia

A procura pela renovação está a aumentar, as Diretivas da União Europeia estão a inspirar novas medidas de eficiência energética e as alterações climáticas estão a ser postas em primeiro lugar nas agendas políticas. Agora, mais do que nunca, esta é a oportunidade de ouro para renovar os edifícios da Europa e os edifícios energeticamente eficientes são um pilar fundamental para combater as alterações climáticas.

A crescente procura está em conformidade com a revisão da Diretiva Europeia relativa à eficiência energética dos edifícios e com a revisão da Diretiva de eficiência energética, que estabelece um objetivo europeu de uma poupança de 32,5% até 2030.

Ambas as diretivas irão reduzir as emissões de carbono, diminuir o uso de energia e aliviar a escassez energética, assim como criar postos de trabalho, mas as estratégias de renovação de edifícios energeticamente eficientes a nível nacional são essenciais para atingir as metas definidas. Então, por onde começamos?

Uma vez que se trata de uma maratona e não de uma corrida de velocidade, os governos nacionais deverão começar com os três P’s.

Planear, planear, planear.

PORQUE É QUE NOS DEVEMOS PREOCUPAR?

Na União Europeia, os edifícios são responsáveis por 40% de toda a energia utilizada e por 36% de todas as emissões. Renovar os edifícios para que sejam energeticamente eficientes irá diminuir estes números e reduzir a dependência de fontes de energia estrangeiras ajudará a aliviar a escassez energética e criar novos postos de trabalho. As pessoas precisam de saber isto e de ser relembradas de como a renovação irá reduzir as suas faturas de energia, tornar os seus edifícios mais confortáveis e melhorar a sua saúde e bem-estar.

ENTREGAR DESEMPENHO REAL

A nossa equipa da Knauf Insulation Building Science tem testado uma tecnologia digital que acreditamos ser completamente inovadora para a indústria. Ao combinar métricas reais de desempenho com uma abordagem integrada para renovações de eficiência energética, a equipa irá apoiar os clientes para entregar melhores resultados de eficiência energética. Os governos deverão tornar o desempenho real numa prioridade em qualquer estratégia de renovação.

PONTOS DE GATILHO DA ORDEM

Não é suficiente prometer a renovação dos edifícios; é necessário instalar “pontos de gatilho” para que isso aconteça. Em França, um “passaporte” para edifícios está em discussão para incentivar as renovações de eficiência energética, durante um período de tempo. Como um documento que lista o histórico do serviço de um carro, o passaporte é entregue do dono de um edifício para o próximo, para que seja claro que a renovação de eficiência energética foi realizada. Isto revela o retorno da eficiência energética, mostrando que gerir o uso de energia envolve gerir o valor de um edifício.

CRIAR CONFIANÇA NO MERCADO

Os proprietários de residências energeticamente eficientes têm 32% menos de probabilidade de não cumprir com as suas hipotecas, pelo que são um risco melhor para empréstimos. Na Europa, 37 bancos lançaram um esquema piloto de hipoteca “verde”, em Junho de 2018, para explorar o potencial de empréstimos com taxas baixas para novas construções de “energia quase nula” e para propriedades renovadas que cortam no uso de energia em 30% (apoiado pelo novo Certificado de Desempenho Energético). Poderá isto inspirar uma revolução na renovação? Nós esperamos que sim. Na Knauf Insulation apoiamos esta iniciativa desde que foi discutida pela primeira vez há dois anos.

SER CRIATIVO NAS POLÍTICAS

Em Espanha, por exemplo, existem 23 milhões de casas, das quais 10 milhões foram construídas antes dos códigos exigirem qualquer tipo de soluções de poupança energética. Num workshop da Aliança Europeia de Empresas para a Eficiência Energética dos Edifícios, os representantes (incluindo a Knauf Insulation), assinaram a Declaração de Madrid, exigindo maior ambição política para a renovação da eficiência energética dos edifícios. Esta convocação foi copiada em Itália, onde fomos um dos principais patrocinadores do Festival de Energia de 2018. Destacamos a importância de definir políticas nacionais ambiciosas para apoiarem o mercado da eficiência energética.

FORNECER FINANCIAMENTO EUROPEU

O próximo orçamento da União Europeia é para Julho de 2021. No momento da publicação, 25% do financiamento tinha sido atribuído para combater as alterações climáticas. O Parlamento Europeu quer que este valor aumente para 30%. O quer que seja que aconteça, níveis ambiciosos de financiamento devem ser atribuídos a edifícios energeticamente eficientes. Isto é crucial em países da Europa Central e Ocidental, onde os fundos de desenvolvimento podem ter o maior impacto.

NUNCA ESQUECER A SEGURANÇA

O risco de incêndio deve ser pensado em primeiro lugar em qualquer iniciativa de renovação. Existem inúmeros fatores de risco a ter em consideração, desde a instalação ineficiente até produtos que não são seguros contra incêndios ou um furo descuidado durante uma modificação posterior do edifício. Para que fique tranquilo, a segurança contra incêndios deve sempre vir em primeiro lugar.